23 de Julho de 2009
Quero encaminhar essa notícia para...

Publicada em 10/10/13

Alimentos energéticos, construtores e reguladores devem fazer parte do cardápio das crianças

Equipe de nutrição do Oba Hortifruti indica formas de se obter todos esses elementos na alimentação infantil

Uma das preocupações que mais incomodam mães, pais e avós está ligada a alimentação de seus filhos ou netos. Mais do que se interessar em saber sobre a melhor e mais saudável refeição, muitos se questionam em como, de fato, aplicar essa "sabedoria" e fazer com que os pequenos se alimentem adequadamente e gostem do que estão comendo.

De acordo com a nutricionista do Oba Hortifruti, Daisa Pinhal, "alimentos energéticos, construtores e reguladores fazem parte do grupo de três componentes importantes que devem contemplar uma alimentação completa e saudável".

Os alimentos energéticos fazem parte do grupo de carboidratos e que dão energia ao organismo para fazer atividades simples, como levantar o braço e acenar para alguém, por exemplo, quanto as mais difíceis, como correr milhas e milhas. Já os construtores estão relacionados ao consumo de carnes, produtos de origem animal e leguminosas. Eles têm a função de produzir os tecidos que estão em constante renovação como o cabelo, a pele, as unhas e os músculos. Por último, os reguladores, basicamente constituídos de frutas, verduras e legumes. Esses ajudam a processar as proteínas, os carboidratos e as gorduras. É aqui que aprecem os minerais, como cálcio, ferro e as vitaminas.

A alimentação saudável e equilibrada deve fazer parte da rotina da criança já nos primeiros meses de vida. A equipe de nutrição do Oba Hortifruti indica como introduzir os alimentos de acordo com a idade:
Até 6 meses: Leite materno exclusivo. Não é necessário introduzir chá ou água na alimentação.

A partir de 6 meses: neste momento, pode-se introduzir frutas que você encontra fresquinhas no Oba Hortifruti, como bananas - nanica, maçã, prata, da terra, pera, maçã Fuji, gala, turma da Mônica e mamões papaia e formosa em forma de sucos, amassadas ou raspadas. O correto é dar sempre a fruta in natura, sem adicionar açúcar, para a criança aprender a gostar do sabor dos alimentos. Na refeição salgada, que deve ser servida no horário do almoço, não há necessidade de passar na peneira, apenas amassar com o garfo. Papinhas salgadas devem ser feitas com legumes, cereais ou feijão bem cozidos. No Oba Hortifruti, legumes e verduras são encontrados já higienizados, picados e prontos para serem consumidos.

A partir de 7 meses: A criança começa a jantar a mesma papinha do horário do almoço. Além disso, as frutas e legumes amassados auxiliam na dentição, massageando a boquinha e auxiliando a coçar a gengiva, o que estimula o crescimento dos dentes.

De 10 a 12 meses: Recomenda-se que a criança coma um novo alimento a cada dia, diversificando com folhas verdes, legumes, raízes, cereais, leguminosas e carnes.

De 1 a 5 anos: Nessa idade o gasto energético aumenta e por isso é importante que a criança coma alimentos de todos os grupos, como leite e derivados, pães e cereais, frutas, verduras, feijões, ovos e carnes.
De 6 a 12 anos: São recomendados os mesmos alimentos da fase anterior, porém, administrados numa quantidade maior. A recomendação é aumentar aos pouquinhos de meia em meia colher, por exemplo, para que não haja desperdício.

Já os alimentos nada saudáveis, como salgadinhos, refrigerantes, bolachas recheadas entre outros, devem ser oferecidos para crianças apenas após os dois anos de idade. Ainda assim, é indicado tentar combinar com alimentos saudáveis. A criança pode comer um pacote pequeno de salgadinho e tomar suco de fruta ou água de coco. Se preferir uma barrinha de chocolate, o ideal é que ela coma antes um sanduíche. No caso dos doces, uma boa saída são os feitos com frutas.



Contatos para imprensa
Novità Comunicação Estratégica
www.novitacom.com.br / 19 3386-1373