23 de Julho de 2009
Quero encaminhar essa notícia para...

Publicada em 11/08/20

Quando A Crise Promove A Colaboração

Pandemia levou à colaboração entre os concorrentes de Publicidade Exterior e ao compartilhamento de ideias

Quando a quarentena foi anunciada pela primeira vez, as empresas de Publicidade Exterior reagiram em pânico, com a retirada geral de campanhas de suas peças. Foi um momento assustador, não apenas para os clientes, mas para todos que trabalham com publicidade em geral.

O motivo óbvio foi que não há como se comunicar com os consumidores em um ambiente externo, quando o público é instruído a ficar em casa. No entanto, havia também outro motivo, relacionado às mensagens - os anunciantes estavam preocupados em dizer a coisa certa. Seria correto tentar impulsionar as vendas em um momento em que a carga financeira para os consumidores deveria aumentar? Os consumidores se importariam?

Enquanto começamos a ver o setor se recuperando paultinamente, perceve-se que ainda há um caminho a percorrer antes que a Mídia Exterior desfrute da mesma demanda verificada no período pré-Covid.

Mas, mesmo ainda com o cenário ainda nebuloso, a situação tem um viés que mostrou ser extremamente esperançoso para o futuro de do setor. Ele inspirou a formação de novas parcerias entre os que antes eram considerados concorrentes, com inovação e colaboração na ordem do dia.

A indústria percebeu que, para sobreviver, as empresas exibidoras deveriam trabalhar juntas para identificar soluções criativas para os desafios a serem enfrentados. Isso, com certeza, além de ajudar a promover o bem-estar geral da categoria, cria um setor robusto e resiliente.

Antes da pandemia, havia pouca colaboração entre os participantes do setor. Isso finalmente começou a mudar. Estamos vendo os proprietários de exibidoras compartilharem ideias sobre as tendências, e eles estão ajudando uns aos outros, abrindo portas para promotores do setor.

Espero que a pressão enfrentada pelo setor dê origem a muito mais colaborações semelhantes, e é importante que estendamos esse mesmo espírito de colaboração aos clientes. Eles estão sob enorme estresse: a receita é baixa para muitos setores e os orçamentos em geral são reduzidos à medida que as empresas tentam preservar a liquidez.

Todos os nossos clientes estão, em certa medida, sentindo as repercussões econômicas dos consumidores com menos renda disponível e, à medida que a perda de empregos se torna mais prevalente, aumenta também a pressão sobre eles.

Acredito que se colocar no lugar dos clientes, através da empatia com seus desafios - e ser um parceiro genuíno para eles em circunstâncias difíceis - contribui bastante para solidificar o relacionamento. Ao apoiar os clientes que foram leais às empresas ao longo dos anos, ajudamos eles a sobreviver. Eles se lembrarão dessa boa vontade e sempre considerarão a empresa exibidora como uma parceira, e não apenas uma plataforma onde reservam espaços para sua publicidade.

Jorge Luiz Mussolin (baseado em artigo de Lizelle Mc Connell – Chefe de Vendas da Tractor Outdoor)