23 de Julho de 2009
Quero encaminhar essa notícia para...

Publicada em 08/02/06

Empresas De Mídia Exterior Participam De Audiência Pública Em BH

Sindicato de Minas Gerais estará representando categoria em discussão sobre artigos do Código de Postura local

O Sepex, que representa as empresas de mídia exterior, falará sobre a importância de mudanças em alguns artigos do Código de Postura, objetivando acabar com a publicidade ilegal que polui a cidade. O sindicato, que aguarda resposta da PBH sobre uma proposta de parceria para limpar a cidade das placas irregulares, quer profissionalizar a atividade e tirar do mercado empresas clandestinas, que denigrem a imagem do segmento.

A despoluição visual das ruas de Belo Horizonte está em pauta mais uma vez. O Sindicato das Empresas de Publicidade Exterior no Estado de Minas Gerais (Sepex-MG) participará, no dia 13 de fevereiro, segunda-feira, às 13h30, no Plenário Helvécio Arantes, da Câmara Municipal, de audiência pública da Comissão Permanente de Meio Ambiente e Política Urbana de Belo Horizonte. A convocação partiu da vereadora Neusinha Santos, e tem como objetivo discutir o Projeto de Lei nº 550/05, referente à alteração do Código de Posturas (lei nº 8.616), no que diz respeito às placas de publicidade espalhadas pela cidade.

As empresas de mídia exterior estarão representadas pelo presidente do Sepex-MG, Alexandre Davis, e pelo vice-presidente Guilherme Mayer. Também estarão presentes o secretário Municipal de Políticas Urbanas, Murilo Valadares, e a secretária Municipal Adjunta de Regulação Urbana, Gina Beatriz Rende, além de representantes das empresas de mídia exterior, agências e anunciantes.

De acordo com o presidente do Sepex-MG, "se as alterações na lei forem aprovadas, Belo Horizonte conseguirá se ver livre da poluição sem prejudicar as empresas e os mais de 3.000 empregados diretos do setor de publicidade exterior". Segundo ele, caso o atual Código de Posturas do Município se mantenha como está, sem as alterações propostas, 100% dos anúncios da cidade terão de ser removidos, um prejuízo incalculável para as empresas e, conseqüentemente, para o mercado

Para acabar com a publicidade ilegal e limpar a cidade da poluição visual, o Sepex-MG, que congrega as mais bem-equipadas e estruturadas empresas de mídia exterior do Estado, reivindica o apoio e a parceria da Prefeitura de Belo Horizonte. A proposta de ação conjunta com a PBH, já entregue ao prefeito Fernando Pimentel, tem como base o modelo de sucesso de parceria implantado pelo Sepex-SP e a Prefeitura de São Paulo. "Além de profissionalizar a atividade, o Sepex-MG quer agilizar a adequação da mídia exterior às normas do Código de Posturas do Município", afirma Alexandre Davis.

Desde que foi criado, em julho de 2003, o Sepex-MG busca uma maneira de retirar das ruas a publicidade que descumpre as regras estabelecidas pela legislação. "Sabemos que o poder de policiar a atividade é da prefeitura. No entanto, queremos fazer a nossa parte, oferecendo toda a estrutura logística, técnica e de pessoal para que os anúncios ilegais sejam retirados o quanto antes das ruas. A publicidade ilegal, além de prejudicar a cidade, traz sérios transtornos ao nosso segmento", explica Alexandre Davis. Para que a PBH possa atuar de maneira ágil, o Sepex-MG disponibiliza caminhões Munck (guindastes) e pessoal especializado na retirada de placas, banners, faixas, cartazes e outdoors espalhados irregularmente pelas ruas e avenidas.

O mercado de Publicidade Exterior em Minas Gerais gera 3.000 empregos diretos e outros 2.000 indiretos. Estima-se que hoje existam 6.000 placas de outdoor e front light espalhadas pela capital mineira.

Jorge Luiz Mussolin